São Paulo Companhia de Dança volta à capital paulista com novos espetáculos acessíveis

A São Paulo Companhia de Dança (SPCD) retorna à capital paulista em junho, em nova temporada, com apresentações com recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência. As coreografias inéditas em São Paulo – Indigo Rose e Litoral – terão audiodescrição, janela de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e legenda, que serão transmitidos diretamente a smartphones e tablets via aplicativo WhatsCine. Bastar clicar no app e selecionar a rede Wifi do WhatsCine na sala do espetáculo. Outras apresentações do repertório da SPCD também são acessíveis. Confira programação completa a seguir.

Recomenda-se que o público baixe previamente o aplicativo grátis das lojas da Apple (AppStore) ou da Google (Play Store). É que a SPCD possui tablets para empréstimo, mas em número limitado. O conteúdo acessível é desenvolvido pela OSCIP Mais Diferenças.

A Companhia – A SPCD, criada em 2008, é mantida pela Secretaria de Cultura e pelo Governo do Estado de São Paulo, com direção de Inês Bogéa. Desde 2014, adota a acessibilidade em suas apresentações.

Ingressos – Os ingressos para a SPCD no Sérgio Cardoso custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)*. Eles podem ser adquiridos na bilheteria de quarta a domingo, das 14h às 19h; pelo telefone (11) 3288-0136 do próprio teatro; pelo site do Ingresso Rápido (www.ingressorapido.com.br) ou pelo televendas desta mesma empresa, (11) 4003-1212.

O Teatro Sérgio Cardoso fica localizado na Rua Rui Barbosa, 153, Bela Vista, São Paulo.

Apresentações – A nova temporada começa com a estreia de Indigo Rose, do coreógrafo tcheco Jirí Kylián, de 4 a 7 de junho. Esse espetáculo é caracterizado pela constante movimentação dos corpos dos bailarinos. Faz alusão ao perfeccionismo, representando a transição da juventude e das relações humanas. Além desta obra, serão apresentadas as coreografias Petite Mort e Sechs Tänze; e a exibição, em vídeo, de The Kitchen, trecho da peça Birth-Day**, todos do mesmo autor.

GEN, de Cassi Abranches, Mamihlapinatapai, de Jomar Mesquita, com colaboração de Rodrigo de Castro, e a estreante Litoral de Maurício Wainrot, integram a segunda fase da programação, que vai de 11 a 14 de junho. A obra de Wainrot, que foi desenvolvida especialmente para a SPCD, mostra uma dança vibrante e festiva, com referências populares e eruditas.

Na terceira fase da programação, de 20 a 21 e de 24 a 28 de junho, será exibido a romântica La Sylphide, de Mario Galizzi.

*Todas as coreografias têm recursos de acessibilidade, exceto Sechs Tänze e Birth-Day.

Programe-se
– Indigo Rose, Petite Mort, Birth-day e Sechs Tänze, de Jirí Kylián. Dias 4 e 6 (quinta e sábado), às 21h; dia 5 (sexta) às 21h30; dia 7 (domingo) às 18h.

– GEN, Mamihlapinatapai, e Litoral. Dias 11 e 13 (quinta e sábado) às 21h; dia 12 (sexta) às 21h30; dia 14 (domingo) às 18h.

– La Sylphide. Dias 20, 25 (quinta e sábado) às 21h; dia 21 (domingo) às 18h; dia 26 (sexta) às 21h30; dia 27(sábado) às 15h e 21h; dia 28 (domingo) às 18h.

** Há meia-entrada para pessoas com deficiência e um acompanhante, conforme a Lei nº 12.933/2013. Estudantes, aposentados, pessoas acima dos 60 anos e professores da rede pública estadual, devidamente identificados, também têm direito ao desconto.

Fonte: http://maisdiferencas.org.br/site/noticias/?id=172

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s